terça-feira, 14 de julho de 2009

Não espere.

Um dia, em uma tarde triste você há de olhar para trás.
E perceberá que sua tristeza é o resultado de tudo o que faz.
Sentirá então o peso das suas escolhas.
Verá que da mesma forma que você espera que a vida lhe traga alguém,
Alguém lhe desejou
Alguém lhe amou
Alguém por você chorou
Alguém por você muito esperou.
Não espere, olhe!
Olhe para aquele velho banco de praça, há alguém ainda lá a lhe esperar.
Lembre-se daquela cadeira de bar,onde não quis se sentar.
Da fila do cinema que se negou a entrar.
Do jantar que nunca aceitou,
ou quando o fez, nunca chegou.
Olhe! Mas com bastante atenção, carinho e cuidado.
Lá está o que a vida já lhe trouxe de bom e você não enxergou.
E quem sabe o seu alguém dessa tarde está lá no passado.

Edson Carvalho Miranda
(12-07-2009)

Um comentário:

Alessandra disse...

SE

Se, por um acaso, a porta se abrisse agora
e você aparecesse na soleira
eu nem saberia como te acolher...

Se ao entrar você me tomasse em seus braços,
como imaginei nos sonhos meus,
eu faria parar o tempo e, por encanto,
sumir toda a agonia, aquela agonia
que a sua ausência me causou.

Eu sonhei com isso tantas vezes,
esperei e, porque não, até
escrevi em poemas de amor...

Como seria segurar com força a sua mão,
deixar o meu amor penetrar no seu coração
poder te beijar quando sentir vontade,
olhar as estrelas e desejar
estar sempre ao lado seu
gritar ao vento que estou amando de verdade,
olhar nos seus olhos e ver o mesmo
amor que o meu.

Se...

Alessandra